PoderWAP™ Conteúdos Totalmente Gratuitos www.PoderWAP.info
Buscar
Resultados por:
Busca avançada
Últimos assuntos
Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Galeria


Conectar-se
Votação
Vais ver Red Bull Air Race?
Sim vou
100% / 1
Não vou
0% / 0

Compartilhe
Ver o tópico anteriorVer o tópico seguinte
avatar
Admin
Mensagens : 593
Pontos de Prémios : 2147486202
Data de inscrição : 24/08/2010
Idade : 28
Localização : Portugal
Ver perfil do usuáriohttp://www.poderwap.info
02022017


O presidente norte-americano, Donald Trump, reiterou esta quinta-feira que "o Irão foi colocado formalmente sob aviso por disparar um míssil balístico" e acrescentou que Teerão "devia estar agradecido pelo acordo terrível assinado com os Estados Unidos".
Na rede social Twitter, o Presidente norte-americano acrescentou que "o Irão estava de joelhos e prestes a colapsar quando os Estados Unidos lhe estenderam um salva-vidas sob a forma de acordo: 150 mil milhões de dólares (139 mil milhões de euros à taxa atual)".
A declaração de Trump reitera declarações proferidas pelo seu conselheiro para a Segurança, Michael Flynn, na passada quarta-feira.
Michael Flynn disse então que "a administração Obama fracassou na resposta adequada às ações malignas de Teerão" e afirmou que o Irão foi colocado "sob aviso", sem elaborar sobre que procedimentos serão tomados.
O Irão rejeitou já o aviso do Presidente norte-americano, considerando-o "infundado" e "provocador".
"As alegações do conselheiro para a Segurança do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, são infundadas, repetitivas e provocadoras", afirmou o porta-voz do Ministério iraniano dos Negócios Estrangeiros, Bahram Ghasemi, citado pela agência iraniana de notícias, IRNA.
O Irão realizou no domingo um teste de um míssil balístico de médio alcance, que explodiu depois de percorrer cerca de mil quilómetros, e na segunda-feira os houthis xiitas, rebeldes iemenitas apoiados pelo Irão, bombardearam com sucesso uma fragata saudita no Mar Vermelho.
Flynn afirmou que o Irão "continua a ameaçar os amigos dos Estados Unidos e os seus aliados na região" e sublinhou que a administração Trump considera que os acordos assinados pelo governo anterior de Barack Obama são "fracos e ineficazes".
No dia anterior a estas declarações, a embaixadora norte-americana junto das Nações Unidas, Nikki Haley, tinha considerado "absolutamente inaceitável" o ensaio do míssil balístico e prometido que o seu país iria dar-lhe uma resposta, sem elaborar.
Compartilhar este artigo em:BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Comentários

Nenhum comentário.

Ver o tópico anteriorVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum